inverno hora de renovar

Inverno, momento de renovar

Ao pedalar em uma manhã ensolarada, curtindo John Mayer e apreciando a bela paisagem que o Inverno proporciona, com suas cores cobres, cinzas, salpicado por tons quentes pelas poucas flores que corajosas desabrocham num momento que a maioria das suas vizinhas dormem, fiquei refletindo sobre o estado de hibernação que o inverno proporciona.

Hibernação é um estado letárgico que muito animais e plantas passam durante o inverno.

Imagine você que o Urso Preto da América do Norte chega a reduzir o consumo de oxigênio e a taxa metabólica pela metade e respirar apenas uma vez a cada 45 segundos, não sendo exclusivo aos Ursos, também acontece com pingüins, gansos, esquilos, morcegos… As fases de hibernação variam desde o simples adormecimento até o letargo verdadeiro

E é durante o inverno que plantas descansam. O sono verde do inverno é uma função biológica que norteia a vida das plantas. O amarelecimento das folhas, nessa época é um dos muitos sinais, dados pelas plantas perenes, de que estão hibernando. Menos adubo, menos água, menos interferência na terra é a melhor atitude para atravessar esse período de hibernação. Ou seja: deixe a planta repousar em paz.

E os humanos também hibernam?

A medicina diz que sim, algumas pessoas, como as que praticam meditação, podem entrar num estado parecido com a hibernação de propósito. Monges tibetanos em meditação profunda reduzem suas necessidades de oxigênio em 64%.

E nós, simples mortais, como podemos fazer para nos preservar e renovar nossas energias?

Deixar nossa natureza florescer, sentindo as emoções, os sinais que nosso organismo vivo e latente proporciona é um bom início. E quando esses sinais não estão em sintonia com sua natureza, sua alma, talvez seja o momento de hibernar.

Hibernar não significa fugir, nem se esconder, mas pode significar ficar só, para acalmar o espírito, a respiração, o sono, sair de si um pouquinho e tentar se olhar de fora, por um novo ângulo, entender medos e anseios, se amar como se é, e voltar renovado, mudando hábitos e condutas que em nada agregam, quando não prejudicam.
Aproveite o Inverno, tire seu tempo, faça aquela viagem, renove seu jardim, leia um livro, se possível regado a um bom vinho, talvez não seja necessário um profundo estado letargo, somente um simples afastamento e descanso já será o suficiente.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.